Quadro Negro prossegue com mais 17 ordens judiciais sendo cumpridas

Dando continuidade à sexta etapa da Operação Quadro Negro, iniciada nesta semana, o Ministério Público do Paraná, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), cumpre nesta quinta-feira, 8 de agosto, 17 mandados de busca e apreensão em 12 cidades paranaenses. São alvos da ação os proprietários de 14 construtoras.

Os mandados estão sendo cumpridos nas residências de empresários nas cidades de Cascavel (três locais), Tomazina (dois), Londrina (dois), Umuarama (dois), Maringá, Foz do Iguaçu, Pitanga, Realeza, Itaipulândia, Pato Branco, Ponta Grossa e Paranavaí. A exemplo do ocorreu na quarta-feira, 7 de agosto, o objetivo das buscas é a apreensão de celulares, computadores, documentos ou valores.

Iniciada em agosto de 2015, a Operação Quadro Negro investiga um esquema de corrupção ativa, peculato e desvios de verbas públicas ocorridos no âmbito da Secretaria de Estado da Educação (Seed), especificamente por meio da Superintendência de Desenvolvimento Educacional (Sude), entre os anos de 2012 e 2015. São investigados empresários, ex-servidores e agentes públicos.

Outras apreensões – No trabalho realizado na quarta-feira, 7 de agosto, foram cumpridos 32 mandados de busca e apreensão nas cidades de Curitiba, Campo Largo, Cascavel e Castro. Houve ainda quatro prisões em flagrante, na capital (duas por posse ilegal de arma de fogo, uma por posse de munição e outra por desacato).

(AENotícias)

Redação

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.