Caso Damasceno: um abismo puxa o outro

Agora ex-vereador, Damasceno Junior, que teve seu mandato cassado por unanimidade em uma sessão histórica da Câmara de Vereadores de Cascavel terá muito que explicar à Justiça nos próximos meses, talvez anos. O caso encerrou no Legislativo, mas uma investigação paralela segue no Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). Ele deverá responder também por ações movidas por ex-assessoras após declarações polêmicas do vereador. A dor de cabeça só está começando. Damasceno entra para a história política de Cascavel como o primeiro vereador cassado por quebra de decoro parlamentar.

Discurso de advogado, voto de vereador

O vereador Rafael Brugnerotto fez um discurso firme no plenário da Câmara, sugeriu falta de provas, disse que uma assessora que denunciou Damasceno deveria ter sido presa por peculato ao confessar que devolvia parte dos salários ao parlamentar. Também criticou os colegas de parlamento que revelaram o voto antes do julgamento e questionou a validade, como prova, dos recibos anexados ao processo, que não eram originais. Até o advogado de defesa de Damasceno Junior se levantou para ouvir com atenção o discurso pró-Damasceno. Quando todos pensavam que ele votaria contra a cassação, Brugnerotto cravou seu voto político e ajudou a enterrar Damasceno de vez.

Bocasanta votou com Brugnerotto

O vereador Jorge Bocasanta discursou após Brugneroto, elogiou Brugnerottto e disse que iria seguir o voto dele. Até então parecia, pelo discurso, que Brugneroto votaria contra a cassação. No discurso ele criticou o Ministério Público, disse que tem juízes despreparados e depois mirou sua metralhadora giratória para a imprensa. Deixou no ar que existem outros vereadores que pegam dinheiro de assessores. Na hora de votar, voltou a dizer que seguiria Rafael Brugnerotto e afirmou ser favorável à cassação. Brugerotto só votou depois e afirmou “acertou Bocasanta, favorável”.

Uma mulher no parlamento

Com a queda de Damasceno Junior, A Câmara de Vereadores de Cascavel passará a ter uma mulher entre os 21 parlamentares. Nadir Lovera, ex-coordenadora do Procon em Cascavel assumirá a vaga nos próximos dias. Dona de um gênio forte, as discussões no Legislativo prometem ficar mais acaloradas a partir de agora.

 

Tita Furlan lidera corrida eleitoral em Toledo

Uma pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Data Vox e divulgada pela Rádio Nacional News aponta o vice-prefeito de Toledo, Tita Furlan, como o candidato preferido a prefeito se as eleições municipais fossem hoje. Na pesquisa estimulada, quando são apresentados os nomes dos candidatos, Furlan aparece com 39,9% das intenções de votos, seguido pelo ex-prefeito, Beto Lunitti, com 28,9%. Em terceiro lugar surge Marcos Zanetti com 11,2%. O atual prefeito Lúcio De Marchi tem 9,5%. Aparecem ainda Ademar com 1,2% e Welter com 0,7%. Não souberam ou não sabem são 9,1%. Tita Furlan também lidera na espontânea com 23,8%. Depois aparece Beto Luniti (14,4%), Lucio De Marchi (9,5%), Marcos Zanetti (3,4%), Poletto (2,3%) e Ademar (1,3%).

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.