IPMC obtém rentabilidade de 9,33% em 2018

É o maior rendimento dos últimos anos e ficou e ficou bem acima da inflação do período que ficou em 3,75%

O perfil mais agressivo das aplicações financeiras nos últimos anos fez com que o IPMC (Instituto de Previdência do Município de Cascavel) tivesse uma rentabilidade de 9,33% em 2018, maior índice dos últimos anos que foram afetados pelas crises econômicas causadas pela delação da JBS em 2017 e pela greve dos caminhoneiros no ano passado.

Em 2018, as aplicações financeiras renderam ao instituto R$ 33,9 milhões, valor que reforça a segurança dos benefícios para os próximos anos. Em 2017 o crescimento foi de 6,79%, que garantiu R$ 22,6 milhões em rendimentos aos cofres do IPMC. Em 2016 a valorização foi de 5,57%, ou R$ 12,4 milhões.

De acordo com Alcineu Gruber, presidente do IPMC, esse crescimento se deve a mudança de perfil nos investimentos que antes era mais conservador. “Saímos do conservadorismo para uma carteira mais ativa, mais avançada. Isso refletiu, de fato, no aumento da nossa carteira”, avalia. No primeiro mês de 2019 o ganho foi de 2,88%, o que representa R$ 8,3 milhões.

O IPMC contratou uma consultoria para atuar no mercado financeiro. As aplicações são pulverizadas em diversos fundos de investimentos e na Bolsa de Valores. Uma das determinações do prefeito Leonaldo Paranhos é que o instituto seja eficiente, zeloso com o dinheiro público e que tenha austeridade na liberação de novas aposentadorias.

Há um comitê de investimentos que avalia e decide onde o dinheiro será aplicado, sempre em conjunto com a consultoria que sugere os melhores investimentos.

Uma das primeiras mudanças da atual gestão foi ampliar a alíquota do Município de 11% para 11,5%, medida adotada para garantir as futuras aposentadorias. Hoje o IPMC tem cerca de 2,5 mil aposentados e pensionistas.

 

Reforma

Com a efetivação da reforma da Previdência que está em discussão no governo federal, obrigatoriamente levará a uma reforma no regime próprio do Município de Cascavel.

“Quando acontecer a reforma da Previdência do regime geral, teremos que modificar o nosso regime próprio, aí vamos tomar as decisões adequando a lei, trazendo ela para a realidade do Município”, explica Gruber.

Uma das primeiras medidas tomadas foi aumentar a alíquota patronal que passou de 11% para 11,5%, percentual que cabe ao Município repassar aos cofres públicos. Com a reforma da previdência provavelmente haverá nova alterações, tanto para o Município quanto para os servidores.

Em meados de abril deverá ser inaugurada a nova sede do IPMC que terá uma sala de investimentos ligados diretamente com grandes centros do País para tomar decisões mais rápidas. Cascavel é um dos poucos municípios que terá um lugar específico para um consultor trabalhar diretamente com os ativos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.