Inadimplência cresceu 20,9% em Cascavel em 2021

O Serviço de Proteção ao Crédito da Acic acaba de divulgar números comparativos de 2020 e 2021. A inadimplência cresceu, em um ano, 20,92%. Os indicadores mostram a gradual recuperação da economia no período, com maior retração em 2020 devido às restrições mais severas impostas para frear a pandemia do coronavírus.
O número de registros em 2020, de consumidores que não honraram seus pagamentos e foram incluídos no banco de devedores, foi de 48.739. Em 2021, os negativados somaram 58.935. O número de consultas ao SPC é outro indicativo de que a economia busca reagir à crise. Nos 12 meses de 2020, elas somaram 526.276 e em 2021 chegaram a 650.658, avanço de 23,63%.
O número de baixas também cresceu. “As baixas ocorrem quando o devedor negocia e acerta as suas pendências, saindo então do sistema”, diz a coordenadora do Serviço de Proteção ao Crédito da Associação Comercial e Industrial de Cascavel, Iraci Kopchinski. As baixas em 2020 somaram 39.801 e em 2021 alcançaram o total de 42.911, crescimento de 7,81%.

Médias
O SPC da Acic informa também as médias registradas nos 12 meses de cada ano. Em 2020, foram 43.856 consultas, 4.086 registros e 3.317 baixas. Já em 2021 foram 54.222 consultas, 4.911 registros e 3.576 baixas. “Consultar regularmente o Serviço de Proteção ao Crédito, diferente do que alguns possam pensar, não é um custo e sim um investimento na saúde financeira da sua empresa”, diz o presidente da associação comercial, Genesio Pegoraro.
O banco de proteção ao crédito mantido pela Acic é um dos mais antigos e confiáveis do Paraná. Ele funciona há mais de 40 anos e conta com o que há de mais moderno para oferecer consultas e outros serviços com qualidade aos empresários. Atualmente, são parceiros da associação comercial no Serviço de Proteção ao Crédito o SPC Brasil e a Serasa. Outras informações podem ser conseguidas pelo telefone 3321-1400.

(Assessoria)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.