Damasceno quer pena branda

Investigado por supostamente exigir devolução de parte dos salários de assessores, o vereador Damasceno Junior (PSDC) quer pena branda dentro da Comissão que investiga o caso no Legislativo de Cascavel. Ele protocolou as alegações finais às 16h50 de hoje (7) e negou com veemência a prática da suposta extorsão. Ele quer pena branda caso seja considerado culpado.

Censura ou suspensão

Damasceno pediu em suas alegações finais que a investigação não tenha prosseguimento, disse que houve testemunhos falsos contra ele no processo e pede que a relatoria não prossiga com o processo cassação do mandato por quebra de decoro parlamentar. Se houver alguma punição, ele quer que seja apenas uma censura ou suspensão de suas prerrogativas como vereador.

Prazo

O vereador Misael Junior (PSC), relator do caso, tem até a próxima quinta-feira (14) para apresentar um relatório sobre as alegações finais. Misael garantiu à coluna Periscópio que pretende apresentar o relatório bem antes de quinta-feira. Ele ainda não teve acesso às alegações finais. Depois disso, o relator terá mais dez dias para apresentar o relatório final que poderá pedir ou não a cassação do vereador.

Comandante Alécio

Em duas semanas como prefeito interino, o presidente da Câmara de Vereadores, Alécio Espínola (PSC), se saiu bem na condução de assuntos espinhosos dos últimos dias, como o incêndio que destruiu os barracões da Cootacar. Alécio acompanhou de perto e tomou medidas urgentes para socorrer as famílias que dependem da cooperativa que reúne catadores de materiais recicláveis.

Relacionamento

Alécio jogou bem e fez um bom meio de campo com o time de secretários do prefeito Leonaldo Paranhos (PSC ). Hoje sancionou a lei das bituqueiras, de autoria do vereador Madril. Alécio deve ter sancionada a lei com alegria, já que sempre lutou contra o tabagismo. A lei das bituqueiras tem apelo ambiental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.