Damasceno Jr. na corda bamba

A Comissão de Ética da Câmara de Vereadores de Cascavel decidiu endurecer com o vereador Damasceno Junior, acusado de exigir parte dos salários de ao menos duas ex-assessoras. Em reunião iniciada ontem (11) e que teve sequência na manhã desta terça-feira (12) os cinco vereadores que compõe a comissão decidiram que a pena será pesada. Ainda não ficou definido se a comissão irá propor a suspensão do mandato, sem remuneração, por 90 dias ou a cassação do parlamentar.

Procedimentos

No fim da tarde de hoje, a comissão encaminhou à Mesa Diretora, por meio de um ofício sobre a decisão tomada. O novo regimento obriga que o documento seja encaminhado à Mesa. De acordo com o vereador Misael Junior, a comissão solicitou que a Mesa devolva o documento com parecer em no máximo 36 horas. A partir de então a comissão terá mais 15 dias de prazo para apresentar o relatório final que poderá culminar com um novo processo, desta vez o de cassação do mandato.

“Tive sede e me destes de beber”

A Sanepar respondeu a um ofício encaminhado pelo vereador Celso Dal Molin que solicitou informações sobre o transporte de água potável de Cascavel para municípios da região, como Corbélia e Santa Tereza do Oeste. Na resposta, a Sanepar informou que já faz transporte de água entre os municípios quando há necessidade, que pode ocorrer por diversos motivos, como panes elétricas, rompimento de redes e outros. A empresa disse que, no caso específico de Corbélia e Santa Tereza do Oeste, as cidades estão com problemas de demanda e o transporte de água deve continuar até que as obras de ampliação estejam concluídas.

 

 

 

Da redação

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.