Dal Molin garante: Cascavel vai ter que comemorar 67 anos, de novo

O vereador Celso Dal Molin (PR) está convencido que houve um equívoco histórico com mudanças de datas comemorativas ao aniversário de Cascavel. O resultado, ele garante, Cascavel vai ter que repetir, em 2019, as comemorações realizadas em 2018. “Se quiserem corrigir esse erro, vamos ter que comemorar 67 anos pela segunda vez”.
Hoje (19) de manhã, Dal Molin protocolou o Projeto de lei 17/2019, em que propõe a correção. O projeto altera a lei 5.689/2010, que definia 14 de novembro como a data de aniversário de Cascavel. Com a mudança, a data oficial do aniversário da cidade volta a ser 14 de dezembro, já entrando para o calendário oficial de eventos para 2020. Em seu projeto, Dal Molin corrige o erro histórico quando determina, via artigo específico, que “fica comemorado, no ano de 2011, o 59º. Aniversário de Cascavel”.
Ao juntar os documentos históricos ao longo de três meses, o vereador descobriu a falha na sequência de comemorações, ocorrida entre 2010 e 2011. A cidade comemorou 58 anos em 2010 e, com a lei 5.689, comemorou 60 anos no ano seguinte, em 2011, pulando o 59º. Aniversário. Junto com o projeto de lei, o vereador entregou um dossiê de 73 páginas, sendo 40 delas documentos históricos anexados para comprovar sua tese.
“Como só tive aceitação de todos que tiveram acesso ao meu dossiê, principalmente os pioneiros e historiadores, estou confiante de que esse projeto será aprovado e Cascavel poderá comemorar seu aniversário corretamente”, diz o vereador. Segundo ele, com todas as informações do dossiê em mãos para uma análise, “todos vão compreender a necessidade de se corrigir esse erro”.
Satisfeito com o resultado, o vereador brinca com a situação: “Vai ser fácil fazer as comemorações oficiais de aniversário da cidade nesse ano. É só usar as mesmas peças alusivas ao aniversário do ano passado.”
Dal Molin acredita que uma vez protocolado, o projeto de lei 17/2019 entre na pauta de votações da Câmara de Vereadores ao final do mês de março. Até lá, espera que todos os interessados possam acessar o dossiê que construiu nos últimos três meses e analisar os documentos que comprovam sua tese.

Assessoria de Imprensa/CMC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.