Agência do Trabalhador de Cascavel se mantém na liderança na colocação no mercado formal

Em fevereiro, o Município fechou novamente na primeira posição entre as agências do Paraná, com 521 pessoas encaminhadas para uma vaga de emprego

A Agência do Trabalhador de Cascavel é, pelo segundo mês consecutivo, a primeira do Paraná em colocação de trabalhadores no mercado formal neste ano de 2019. A classificação foi obtida nesta tarde (1), com base em relatórios do sistema da Secretaria do Estado da Justiça, Família e Trabalho, que apresenta o ranking de todas as agências do Paraná. No mês de fevereiro, encerrado ontem (28), o Município encaminhou 521 pessoas para uma vaga de emprego. Em janeiro, foram 431.

“Começamos o ano de forma muito positiva, com muitas frentes de trabalho. Estamos passando por um momento de otimismo, de retomada da credibilidade dos governos, e em Cascavel, temos a liderança de um prefeito preocupado com o crescimento “, avalia a gerente da Agência do Trabalhador, Marlene Crivelari.

Cascavel tem mantido a liderança, disputando com a Capital do Estado o primeiro e o segundo lugares. No ranking de fevereiro, Cascavel fechou com 521 colocações; Curitiba 279 e Paranavaí 217 segundo o relatório. Em novembro e dezembro de 2018, a capital do oeste ficou na segunda colocação, com números igualmente importantes para o Município, “que incentivam empresários e, principalmente, os trabalhadores, que têm novas oportunidades”, continua Marlene.

Crescimento

Balanço do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia divulgado ontem (28) também confirma o crescimento. No comparativo com o primeiro mês de 2018, janeiro de 2019 gerou 29,75% mais vagas com carteira assinada.

Esses números colocam a cidade como a terceira melhor do Paraná por dois anos consecutivos nos meses de janeiro, ficando atrás, em ambos os casos, apenas de Maringá e Curitiba.

A estatística do Caged, comparada com o mês de dezembro, também é positiva. No último mês de 2018 Cascavel fechou com saldo negativo de 1.432 vagas – 3.065 admissões contra 4.497 demissões, ocupando a 58ª colocação no Estado, evoluindo para a 3ª colocação, com o saldo positivo de 737 vagas (4.877 admissões contra 4.140 demissões) em janeiro deste ano.

Marlene Crivelari destaca que o setor de serviço liderou a contratação, com 5.497 empregos no saldo de vagas do Paraná, seguido pela indústria da transformação (4.099) e pela construção civil em terceiro (2.595). Já o comércio liderou em janeiro as demissões, com saldo negativo de 2.622 vagas.

(Secom)

Da redação

Jornalista desde 1998 com reportagens publicadas em grandes jornais do Brasil, como a Folha de S. Paulo e Gazeta do Povo. Teve passagens pelos jornais Gazeta do Paraná, O Paraná e Hoje, onde foi editor-chefe, além do portal CGN e Rádio Independência. Fundador dos jornais Boas Notícias e Boa Noite!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.